terça-feira, 2 de março de 2010

Contemplando, de longe, as pinceladas.

"Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um
espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em
glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor"
(2 Coríntios 3:18).

Um pintor de paisagens não permanece sempre junto à sua
tela. Ele não deve limitar sua atenção para os detalhes
isolados do que está pintando. De tempos em tempos ele se
afasta um pouco e anda ao redor para visualizar seu trabalho
de longe. Ele precisa ver o que as milhares de pinceladas
produziram no trabalho global. Da mesma maneira, nossa
qualidade de vida melhoraria muito se pudéssemos
contemplá-la de longe para vê-la por inteiro. Nós podemos
nos tornar tão ocupados com nossas pinceladas diárias que
acabamos não tendo nenhuma percepção real de toda a cena que
pintamos na tela dos anos. Nossa atenção pode estar tão
absorvida pelos requisitos da vida diária que temos pouca
consciência das dimensões e direção da vida propriamente
dita. Precisamos nos afastar um pouco da tela e tentar ver a
cena por inteiro. Devemos olhar além dos episódios diários
de nossas ações variadas para ver a glória de tudo. Devemos
olhar além das pinceladas para ver a arte que as pinceladas
fizeram -e continuam fazendo.

Como estamos avaliando a nossa vida aqui neste mundo? Como
Deus está avaliando o nosso testemunho? Estamos olhando
apenas o que fazemos, de perto, crendo que somos as mais
perfeitas criaturas e que, se alguma coisa está errada, é
culpa dos outros, ou temos procurado analisar o nosso
comportamento diante de nossa família, de nossa igreja, das
pessoas que estão próximas e das que poderão ser
influenciadas pelas nossas atitudes?

Quando pincelamos o quadro de nossos dias, temos em mente o
que os outros verão ou não nos importamos com isso? Queremos
agradar apenas aos nossos próprios olhos ou desejamos que a
tela de nossa vida sirva de exemplo para muitos e de bênçãos
para todos?

Se você tem olhado o quadro de sua vida apenas pelo ângulo
de seus interesses, comece a olhá-lo como se fosse outra
pessoa e veja se as pinceladas são de seu agrado.

Pr. Paulo Roberto Barbosa - do site Escuro Iluminado

Nenhum comentário:

Postar um comentário