sábado, 31 de janeiro de 2015

Jean Wyllys critica pastores por tentarem converter Gays... Veja o que mais ele falou!

O deputado federal e ativista gay Jean Wyllys publicou em sua página do Facebook na última quarta-feira (22), um texto criticando um suposto “curso de cura gay” oferecido por pastores evangélicos no Distrito Federal. Junto com um flyer virtual do evento, o parlamentar publicou uma longa crítica aos responsáveis pelo suposto curso, os classificando como charlatões, fundamentalistas religiosos, e empresários da fé.

– Desde muito cedo nós LGBTs ouvimos esses preconceitos que se expressam através do insulto, da injúria, da caricatura coletiva, do estereótipo e de todas as formas discursivas que colocam a homossexualidade como subalterna; como os discursos religioso, familiar e o escolar – afirma. – A confusão que há na sociedade em relação a uma possível “cura gay”, incitada por esse fundamentalismo religioso, é preocupante e precisa ser esclarecida antes que a saúde física e psíquica de mais jovens seja afetada – finalizou o deputado, afirmando que irá entrar com uma representação criminal perante o Ministério Público do DF contra os responsáveis pelo “curso de cura gay”, que ele afirma ser uma violação à laicidade garantida pela Constituição Brasileira.

– Airton Williams, teólogo, e Claudemiro Soares, especialista em Políticas Públicas e Mestre em Saúde, são os charlatões da vez, que oferecem a cura para os seus “problemas”; um portal mágico para entrar nas normas da sociedade (ou seja, desenvolver o desejo heterossexual). E tudo isso em menos de uma semana. E pela bagatela de R$ 120. Sim, porque ser “normal” tem seu custo – criticou Wyllys, afirmando que “terapias de reversão da homossexualidade” são repudiadas unanimemente pela comunidade científica internacional.

O flyer mostrado por Jean Wyllys afirma que o objetivo do curso é, biblicamente, “prevenir e tratar aqueles que desejam voltar ao padrão de Deus para sua sexualidade”. O texto do flyer foi duramente criticado pelo parlamentar, que afirmou que os religiosos responsáveis pelo curso estão agindo contra os direitos humanos de milhões de cidadãos.

– Desde muito cedo nós LGBTs ouvimos esses preconceitos que se expressam através do insulto, da injúria, da caricatura coletiva, do estereótipo e de todas as formas discursivas que colocam a homossexualidade como subalterna; como os discursos religioso, familiar e o escolar – afirma. – A confusão que há na sociedade em relação a uma possível “cura gay”, incitada por esse fundamentalismo religioso, é preocupante e precisa ser esclarecida antes que a saúde física e psíquica de mais jovens seja afetada – finalizou o deputado, afirmando que irá entrar com uma representação criminal perante o Ministério Público do DF contra os responsáveis pelo “curso de cura gay”, que ele afirma ser uma violação à laicidade garantida pela Constituição Brasileira.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Adoração da Meia-Noite



"E, perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a

Deus, e os outros presos os escutavam." (Atos 16:25)


Eu sou um adorador na essência de tudo que sou e que faço,
portanto quero usar de muita liberdade nessa meditação. Adorar vai
além de cantar, de declamar um poema, ou de qualquer expressão
artística que aponte para Deus. Adorar é colocar Deus no lugar Dele
e eu ir para o meu lugar. É reconhecer Sua Essência Divina, é se
perder no tempo e no espaço para desfrutar da Face do Todo
Poderoso, é esquecer de pedir, é sentir a Presença Dele de forma
sobrenatural. Adorar é o mais perto que podemos chegar do Pai
Celeste enquanto ainda nesta vida.



Podemos usar a ferramenta da música para adorar, mas é apenas um
meio. Paulo e Silas foram presos, maltratados e ainda assim
encontraram forças para orar e cantar ao Senhor em plena meia-noite.
Talvez você, como eu, viva dias de meia-noite em sua vida, mas creia
em mim: toda noite passa e, ao amanhecer, as misericórdias se
renovam, a alegria vem, algo acontece. As madrugadas às vezes são
longas, o choro dura mais do que as forças, mas nada, absolutamente
nada, impede meu sentimento de adorar. É a prioridade. É o que faz
acontecer.

Paulo e Silas poderiam estar gritando, lamentando, chamando anjo,
criticando o governo ou, como eu e você geralmente fazemos a
meia-noite, dormindo. A maioria de nós a essa hora estará dormindo,
coisa normal, natural. Mas um adorador, esse não tem hora para isso,
não tem cansaço que o vença.

Minhas maiores experiências de sentir a Presença de Deus, sem
dúvida, foram adorando - às vezes entre lágrimas sofridas por
dificuldade financeira, enfermidade, desapontamento, traições,
fracasso em cima de fracasso, desânimo, cansaço, lutas e mais lutas.
Mas Aquele que Era, que É e que Há de Vir, sempre veio em meu
socorro, nunca me deixou na mão, jamais me abandonou nem me
desamparou. A Ele meu fôlego, minha vida, minha voz e minha força
até que venha o Senhor. Outras vezes era tanta satisfação e alegria,
tanta vitória, tanto o que agradecer, que eu nem conseguia fazer isso,
era só reconhecer a Santidade Dele, a Santidade Dele, a Santidade
Dele. A Ele minha adoração, meu reconhecimento, minha gratidão,
todo meu fôlego e todo meu vigor, até que venha o Senhor.

Uma vida renovada por Cristo encontra forças para adorar, ainda que
esteja falido, com câncer, solitário, decepcionado, traído, encurralado
- por que tudo isso passará, mas O Senhor Todo Poderoso nos
deixou uma Palavra que jamais passará, ainda que os montes sejam
abalados e os céus deixem de existir, que evaporem os mares e
desabem as estrelas, que o sol se enegreça e a lua se torne em
sangue. Nada importa, Ele é e Ele continuará sendo e eu vou morar
com Ele para sempre.

Que sentido há nessa fumacinha de vida passageira, se não me
servir de ensaio para a eternidade? Agora pense comigo: o que
fazemos aqui e continuaremos fazendo lá? Será que vamos pregar,
evangelizar, curar enfermos, usar dons? Duvido. O que vejo é
adoração eterna e ininterrupta.

Aliás, ainda em tempo: Santo, Santo, Santo é o Cordeiro!

"Senhor, minha prioridade é Te adorar diante dos desafios ou em
meio às vitórias. Não há outro Deus além de Ti, nem em cima no céu
nem embaixo na Terra e nem debaixo da terra. Aleluia!"

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Novidade de Vida – Reflexo



"de modo que o povo também levava os doentes às ruas e os

colocava em camas e macas, para que pelo menos a sombra de Pedro
se projetasse sobre alguns, enquanto ele passava."(Atos 5:15-16)

Eu, pobre de mim, sempre pensava que a sombra de Pedro curava os
enfermos por causa da unção da vida daquele apóstolo. Dias atrás eu
ouvia um homem de Deus a quem muito respeito falando sobre isso e
dei-me conta de que era uma visão míope das coisas. Vamos ao que
aprendi, para edificação de todos nós.

Primeiro, sombra não cura. O poder de Deus é que cura e, para isso,
Ele pode usar qualquer instrumento, seja óleo, medicamento,
palavras de ordem, sombra, o que quiser. Segundo, sombra, a rigor,
nem existe, é meramente uma luz interrompida ou encoberta - é aí
que eu precisava chegar.

A luz que Pedro interrompeu com seu corpo formando uma sombra,
não era o sol, mas era o brilho da Glória do Deus Todo Poderoso a
quem ele servia naqueles dias de forma tão intensa, marcante,
contundente, relevante, transformadora. Se fosse o sol, nada feito.
Se fosse o brilho de Pedro, nada feito. Era com certeza o brilho da
Glória do Pai.

Agora meu querido e minha querida, medite comigo no ponto que
coloca este que vos escreve em crise: por que isso não volta a
acontecer em nossos dias se Deus continua sendo o mesmo? Terá
se desvanecido a Sua glória? Ou não há mais enfermos para serem
curados? Ou de fato vivemos outro tempo com outras manifestações?
Sei lá, mas tem algo na minha cabeça que não para de martelar. Seja
qual for a resposta, Deus é o mesmo e eu não sou Pedro. Fato: o
brilho da Glória do Altíssimo deveria ser o mesmo, com ou sem
sombra promovendo curas.

Parece que em nossos dias inventou-se uma intimidade com Deus de
um tipo transitório, efêmero, volátil. Num momento parece que a
pessoa tocou nas vestes do Senhor e uma hora depois está brigando
com a esposa. Não sou contra ficar doidão, chorar, rolar no chão,
pirar, viajar - chame como quiser, sou adepto desde que seja entre eu
e Deus, sem tropas de seguidores e sem "micos de auditório". Mas
isso tem que durar. Quando eu entro num estado tão profundo de
conexão e intimidade, geralmente sofro um apagão que nem lembro o
que fiz, e passo pelo menos alguns dias no mesmo mover. Não
consigo entender esse mesmo Pedro cuja sombra era instrumento de
cura, alguns minutos depois brigando com o frentista porque pingou
gasolina na lata do seu carro...

Se queremos empunhar a Bíblia como nosso escudo, alegando ser
ela nosso código de fé e prática, não podemos nos afastar do brilho
que provoca a sombra que provoca a cura. Ainda que ninguém seja
curado dessa forma, devemos ter anseio pelo brilho. Ainda que nada
de fantástico aconteça deveríamos continuar ansiosos pela Presença
Dele.

Vida renovada, novidade de vida é, acima de tudo, uma vida de
intimidade crescente com o Pai. Creio que o maior desserviço
prestado ao Corpo de Cristo na Terra ao longo dos séculos foi a
religiosidade, que no meu conceito consiste em colocar
procedimentos no lugar de princípios, modos no lugar de essências,
moldes em vez de resultados e, principalmente, conceitos no lugar
de intimidade. Levantemo-nos e busquemos ao Senhor.


"Senhor, não quero ser religioso, nem carnal, nem distante de Ti.
Tua Palavra diz para me aproximar de Ti e quero isso. Ajuda-me a
aprender Contigo como buscar Tua Intimidade."


Mário Fernandez

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Câmara de Caruaru é notificada sobre novo afastamento de vereadores

Parlamentares devem ser oficiados ainda nesta quinta (15), diz procurador.
Posse de suplentes será definida após reunião com Mesa Diretora da Casa.





A Câmara de Vereadores de Caruaru foi notificada sobre o afastamento dos vereadores investigados na Operação Ponto Final. O G1 entrou em contato com o procurador da Casa, José Américo, que afirmou que a documentação foi retirada na Caixa Postal.

"Já tivemos uma reunião com o Presidente e estamos produzindo os ofícios para serem enviados ainda hoje [quinta-feira, 15] para os parlamentares", explica. A partir disso, os vereadores ficam oficialmente afastados das funções na Casa Legislativa. Quanto à posse dos suplentes, Américo indica que a assessoria jurídica da Câmara irá se reunir com a Mesa Diretora, para definir a data.

Até o início da noite da quarta-feira (14), o assessor jurídico da instituição, Bruno Martins, afirmou que "apenas um e-mail com um resumo do processo judicial foi recebido. Até o momento, nenhum documento físico chegou".

A assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), no entanto, comunicou que a Diretoria Criminal recebeu da Câmara de Vereadores a confirmação de recebimento do e-mail, referente ao resumo da decisão. Quanto ao documento físico, o departamento explicou que, até então, não constatou "o aviso de recebimento".

Afastamento
A decisão foi tomada em dezembro do ano passado, determinando o afastamento de todos os envolvidos na Operação Ponto Final I. A assessoria de imprensa do TJPE informou que a decisão foi por maioria de votos dos desembargadores da 4ª Câmara Criminal.

Para o advogado Saulo Amazonas, da bancada de defesa, "isso não faz sentido, pois o processo já acabou. Além disso, durante todo esse ano [2014], não tivemos nenhuma notícia de que eles estivessem influenciando no processo", explica. Ainda segundo Amazonas, a equipe de defesa avaliará a quem vai recorrer.

Cinco vereadores - alvos de investigações da Operação Ponto Final II - já estão afastados.

Entenda
Os vereadores Jadiel Nascimento (PROS), Sivaldo Oliveira (PP), Val das Rendeiras (PROS), Cecílio Pedro (PTB), Val (DEM), Louro do Juá (SDD), Eduardo Cantarelli (SDD), Neto (PMN), Evandro Silva (PMDB) e Jajá (sem partido) foram presos no dia 18 de dezembro de 2013 durante a Operação Ponto Final, da Polícia Civil.

De acordo com a Polícia Civil, os parlamentares são suspeitos de prática de corrupção passiva, que é a solicitação de vantagem indevida; de concussão, que é crime contra a administração pública; e de organização criminosa, que é a integração e ações de cunho criminal. No caso dos vereadores, por serem funcionários públicos, a pena de Organização Criminosa pode aumentar de 1/6 a 2/3.

Do G1 Caruaru

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Senado arquiva projeto de lei que criminaliza homofobia

O polêmico projeto que criminaliza a homofobia foi arquivado nesta semana no Senado após tramitar por mais de oito anos sem avançar no Legislativo.


Pelas regras da Casa, todas as propostas que tramitam em duas legislaturas seguidas (oito anos) seguem para o arquivo caso não sejam aprovadas.

O projeto pode voltar em 2015 se um grupo de pelo menos 27 senadores apresentar pedido nesse sentido. O PT, um dos principais fiadores da proposta, ainda não bateu o martelo sobre o destino da proposta.

Um grupo de senadores petistas defende a aprovação de projeto semelhante, que tramita na Câmara, que é mais abrangente que a do Senado. De autoria da deputada Maria do Rosário (PT-RS), o projeto da Câmara tipifica crimes de ódio e intolerância contra diferentes grupos, como religiosos e migrantes, mas tem a criminalização da homofobia como principal ponto.

A ideia do grupo é deixar o projeto da Câmara avançar, chegando mais forte ao Senado para ser aprovado. Há uma outra corrente de senadores que defende reapresentar o projeto no Senado na nova legislatura que começa em fevereiro, mas com um texto diferente do original.

A principal resistência à proposta vem da bancada evangélica, que considera que o projeto viola o direito à liberdade de expressão, especialmente de líderes religiosos durante as suas pregações. Os evangélicos temem que pessoas que se manifestem contra as relações homoafetivas sejam submetidas a penas que variam de um a cinco anos de reclusão, como previsto no projeto do Senado.

A Folha de S.Paulo revelou nesta terça (13) que o Exército brasileiro também é contra o projeto que tramita na Câmara. Em parecer enviado à Câmara dos Deputados, o Exército afirma que a proposta, caso aprovada, pode trazer ''efeitos indesejáveis'' para as Forças Armadas e "reflexos negativos" ao Exército.

A nota técnica é assinada pela assessoria parlamentar do gabinete do comandante do Exército, Enzo Peri, cuja saída foi anunciada pela presidente Dilma Rousseff.

Código Penal
Apesar do arquivamento do projeto, a criminalização da homofobia também está prevista no projeto de reforma do Código Penal, em tramitação no Senado.

A bancada evangélica conseguiu incluir o tema na reforma por considerar que as mudanças no Código Penal levarão mais tempo para serem aprovadas pelo Congresso do que o projeto que criminaliza a homofobia.

A reforma altera o Código Penal ao considerar crime a discriminação por raça, cor, etnia, religião, origem, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero, entre outras.

Uma das principais defensoras do projeto, a senadora Marta Suplicy (PT-SP) acusou em dezembro o Congresso de "procrastinar" na aprovação da criminalização da homofobia por considerar que não há interesse dos deputados e senadores em discutir o tema em profundidade. "Ficamos nesse jogo. Enquanto isso, milhares de pessoas são vilipendiadas. Existe crime de racismo, existe crime religioso, existe crime de preconceito regional e nacional e não existe crime de orientação sexual, sendo que quem está morrendo na rua hoje é homossexual?", questionou Marta.