segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Violência em Pernambuco será tema de debate na Assembleia


A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), por sugestão da Bancada de Oposição, realiza, nesta segunda-feira (30), reunião pública para discutir o crescimento da Violência em Pernambuco e o Pacto pela Vida. Segundo o líder da Oposição, Silvio Costa Filho (PTB), o que motivou o encontro foi a escalada do número de homicídios no Estado, que vem sendo acompanhado dia a dia pela Bancada.

Segundo os dados da Secretaria de Defesa Social, o número de assassinatos registrado no Estado até o último dia 23 de novembro já ultrapassa o total de ocorrências de todo o ano de 2014. Segundo a base dados da SDS, foram notificados 3.444 casos até o início da semana passada, 11 a mais que as 3.433 mortes registradas durante todo o ano passado.

Foram convidados para a Reunião Pública o Secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho; o procurador-geral do Estado, Antônio César Caúla; o secretário executivo de Ressocialização, Éden Vespasiano, e o procurador-geral de Justiça, Carlos Augusto Guerra; além de representantes dos policiais civis, militares e dos delegados e demais categorias ligadas à segurança pública.

O encontro visa discutir com a sociedade civil e os responsáveis pela área de segurança do Governo do Estado as bases para repactuar e resgatar o programa de combate à violência no Estado, que obteve êxito nos primeiros seis anos de sua criação, mas perdeu sua essência nos últimos dois anos de atividade.




http://blogdomarioflavio.com.br/

sábado, 14 de novembro de 2015

Deputado "profetiza"contra Eduardo Cunha

“Vigiem, por que o nosso Deus não está brincando”, alerta deputado cristão aos parlamentares da ‘bancada evangélica’


O assustador silêncio dos parlamentares da bancada, em relação às denúncias que envolvem Eduardo Cunha, está deixando muita gente incomodada


Benevenuto Daciolo Fonseca dos Santos, conhecido como “Cabo Daciolo”, é um bombeiro militar. Foi eleito deputado federal pelo Rio de Janeiro nas eleições estaduais de 2014, pelo PSOL.

Em maio, o parlamentar foi expulso do partido por ter apresentado o projeto de lei que alterava o texto da Constituição Federal onde se dizia que todo poder emana do povo, para “todo poder emana de Deus”. Atualmente ele não está filiado a nenhum partido, mas continua exercendo o mandato.

Ao subir na plenária do Congresso nacional ontem (21), levou consigo a Bíblia. Em um discurso inflamado, profetizou contra Eduardo Cunha e membros da bancada evangélica.

Na tarde de ontem, parlamentares defenderam a saída de Cunha da presidência da Casa em uma manifestação no Salão Verde da Câmara. Após o presidente deixar seu gabinete para falar com os jornalistas, diversos manifestantes usavam máscaras escritas “Fora, Cunha” e seguraram faixas pedindo a cassação do parlamentar.

Daciolo não esteve na manifestação, mas usou seu espaço na tribuna para fazer um pronunciamento onde exortou Cunha e os demais membros da bancada. Assumindo uma postura que lembrava os profetas do Antigo Testamento, referiu-se a Deus várias vezes. No final ainda fez uma oração intercessória pelo Congresso e pela nação.

Identificando-se como um crente “leitor de Bíblia e subidor de monte”, o deputado carioca contou que se converteu em 2004. Disse também que “sinais iriam começar a acontecer” no Congresso. Lembrou que a corrupção está presente em várias esferas do país.

Afirmou que Cunha “não está sozinho nesse mar de lama”. Questionou como Cunha pode se dizer evangélico e estar envolvido em práticas de corrupção. Alertou os membros da bancada, sem citar nomes: “Vigiem, por que o nosso Deus não está brincando”.

Citando os falsos profetas mencionados na Bíblia, deu uma palavra “profética” a Eduardo Cunha. Leu Jeremias 2:17 e 19: “Não foi você mesma a responsável pelo que lhe aconteceu, ao abandonar o Senhor, o seu Deus?… O seu crime a castigará e a sua rebelião a repreenderá. Compreenda e veja como é mau e amargo abandonar o Senhor, o seu Deus, e não ter temor de mim, diz o Soberano, o Senhor dos Exércitos”.

O cabo fez um sério alerta aos demais membros da bancada, chamando-os ao arrependimento. Orando em línguas, desafiou que provassem que o que ele estava falando não vinha de Deus.

Finalizou pedindo em oração que “Deus jogasse por terra tudo que não vem dele”. Citou ainda o versículo 12 do Salmo 33: “Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor”. Ao encerrar, usou a frase que lhe custou a expulsão do PSOL: “Todo poder emana de Deus”.

A atitude do deputado se não é inédita tem uma força que há muito não era vista no meio político brasileiro. Sem se preocupar em ser chamado de fundamentalista, mostrou que se orgulha de ser evangélico e se preocupa com o testemunho cristão. O tempo mostrará a força dessa profecia, para o bem da nação. (Gospel Prime, com adaptação no título por Paulo Teixeira)

Deputado Ezequiel Teixeira repreende Eduardo Cunha e faz exortação

O deputado federal Ezequiel Teixeira (SD/RJ) escreveu uma mensagem em sua FanPage na qual repreende o deputado federal Eduardo Cunha e exorta aos líderes religiosos que deram apoio a Cunha a virem a público pedir perdão a Deus, ao povo religioso e ao Brasil.

Recentemente, também, o deputado federal cristão Daciolo (RJ) subiu ao Plenário da Câmara e proferiu duras palavras ao deputado Eduardo Cunha e ao Palácio do Planalto.

Os demais parlamentares da ‘bancada’ (cerca de 70) continuam cegos e mudos perante o clima vergonhoso de corrupção que tomou conta da política nacional.

Para assuntos com ‘casamento’ gay, ideologia de gênero, aborto, maconha e assuntos similares muitos parlamentares são verdadeiros leões (e estão certos em agir assim), mas para combater a corrupção agem como gatinhos. 



Abaixo o texto do deputado Ezequiel Teixeira:

“Eduardo Cunha, você não representa o povo evangélico!

Durante muitos dias, permaneci calado sobre a situação do deputado Eduardo Cunha. Mas, chegou a hora de esclarecer ao povo.

O tratamento é assim, sem pronomes, porque você, Eduardo Cunha, não possui legitimidade para ocupar o posto de presidente da Câmara dos Deputados.

Esse senhor chegou à presidência da Câmara – sabe-se a que custo – com o apoio de diversos líderes do segmento evangélico.

Ainda durante a campanha eleitoral, pastores entregaram os púlpitos das igrejas do Senhor para Eduardo Cunha, que arrebatou milhares de votos.

Não é de hoje que Eduardo Cunha é acusado de diversos malfeitos. Agora, a Operação Lava-Jato da Polícia Federal revelou a existência de mais de R$ 20 milhões em contas na Suíça em nome do deputado e de familiares. Os seus argumentos não convencem!

Quero deixar um recado aos pastores e líderes que apoiaram esse senhor: peçam perdão a Deus, à Igreja e ao povo brasileiro”.

http://holofote.net/

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Joaquim Barbosa critica representantes do executivo e legislativo em relação à crise nacional

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal ministrou uma palestra sobre ética e politica no Recife
por CBN Recife em 13/11/2015



Para um teatro lotado, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, fez uma palestra nesta quinta-feira sobre ética e política. O foco era pra ser nos negócios, já que o evento realizado no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, era uma convenção de empresas de diversos setores.

Mas diante do atual cenário presente no país, o ministro aposentado, que ganhou ares de herói nacional após o julgamento do Mensalão, não poderia falar de outra coisa: a crise política e econômica.