terça-feira, 14 de outubro de 2014

Dizem que os evangélicos misturam política com religião.

Dizem que os evangélicos misturam política com religião. Isso é verdadeiro, em alguns casos, assim como é verdade que existem candidatos que misturam ativismo LGBT com política, feminismo com política, etc. Mas veja que interessante: a presidenciável Marina Silva nada falou de sua fé, exceto quando lhe faziam perguntas sobre o assunto, e, mesmo assim, alguns "formadores de opinião" diminuíram a candidata em razão de ela ser evangélica. Nos debates, uma "coerente" presidenciável — a estalinista que usa um Macbook Air para escrever seus textos contra o capitalismo opressor — atacou Marina por causa de sua fé. Já no pleito para o governo do Rio de Janeiro, o candidato Pezão não se cansa de atacar Crivella por causa de sua fé, apesar de este nada falar sobre religião. Além disso, vejo em jornais gracejos maldosos alusivos à fé do candidato cristão. Como se vê, há políticos e "formadores de opinião" que não têm moral nenhuma para tachar pessoas homofóbicas e fundamentalistas, visto que eles são evangelicofóbicos e igualmente fundamentalistas. ‪#‎ProntoFalei‬ (por: Ciro Sanches Zibordi).

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Evangélicos são eleitos com votações expressivas

O resultado das urnas demonstrou que a comunidade evangélica se conscientizou em exercer a sua cidadania e buscou sua representatividade na política nacional. Ainda não foram divulgados números oficiais, porém, ao que tudo indica, houve um aumento da bancada evangélica no Congresso e na Câmara.

Dos oito candidatos apoiados pelo pastor Silas Malafaia, líder da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, seis foram eleitos. São eles: (reeleito) deputado estadual Samuel Malafaia (PSD-RJ), com 140.148 votos, sendo 4º mais votado; e demais deputados estaduais Lula Cabral (PSB-PE), com 50.886 votos, e Albert Dickson (PP-RN), com 37.461 votos. Para deputado federal: Sóstenes Cavalcante (PSD-RJ), com 104.697 votos; Gilberto Nascimento (PSC-SP), com 120.044 votos, e Fabio Souza (PSDB-GO), com 82.204 votos.

Pastor Silas agradece aos que votaram nos candidatos apoiados por ele e também aos irmãos que votaram em outros candidatos que nos representam.

Em Minas Gerais, pastor Flamarion Rolando, líder da Evangelho Quadrangular em Governador Valadares, apoiou dois candidatos que também foram eleitos. São eles: deputado federal Stefano Aguiar (PSB-MG), com 144.153 votos, e para deputado estadual Leandro Genaro (PSB-MG), com 127.868 votos, sendo o 3º mais votado.

CONGRESSO de JOVENS


sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Na hora do voto

Neste domingo (5), milhões de eleitores brasileiros irão às urnas, e, por meio do voto, decidirão quais candidatos governarão o país nos próximos quatro anos. Na verdade, todos, que se encontram aptos para votar, terão a oportunidade de manifestar a própria vontade, eleger e conceder poderes para que os vitoriosos do pleito possam representar o povo nas casas legislativas, bem como administrar, na prática, o que lhes foi confiado, seja um estado ou nação. Neste sentido, segue algumas orientações para que você possa votar consciente e, com isso, fazer do Brasil um lugar melhor para se viver.


*Procure conhecer a história, o caráter, a real intenção e as propostas dos candidatos que estão concorrendo às eleições;


*Não aceite troca de favores pelo voto ou qualquer tipo de propina. Rejeite a corrupção!;


*Não permita ser influenciado por lideranças ou personalidades na hora das eleições. O voto é individual e democrático;


*Observe se as propostas do candidato não são contraditórias e incoerentes. Analise se realmente ele terá condições de cumprir o que está sendo prometido;


Perceba se o candidato se compromete em preservar os valores morais, a família, e, se suas atitudes são éticas.
NO DIA DA VOTAÇÃO:



É proibido fazer qualquer tipo de selfie na hora da votação;


É proibido o uso de celulares;


É proibido comício e entrega de “santinhos”;


Não esqueça de levar o título ou um documento de identificação original com foto. Pode ser carteira de identidade, de motorista, de trabalho ou certificado de reservista, por exemplo.

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Após polêmica nas redes sociais, campanha de Dilma imprime panfletos para evangélicos

Após a recente polêmica gerada pela nota oficial da fanpage de Dilma Rousseff (PT) no facebook sobre a "oficialização do apoio dos evangélicos à sua candidatura", a equipe de campanha do Partido dos Trabalhadores decidiu continuar investindo nesta estratégia, com a impressão de novos panfletos.

Com o título "Evangélicos com Dilma - Por que votamos em Dilma!", o material traz uma foto da presidente participando de um evento voltado para Ação Social na Assembleia de Deus do Brás (SP).

Já abaixo da imagem, está exposta uma frase proferida por Dilma durante o evento.
"O Estado brasileiro é um Estado laico, mas o Brasil é uma nação que tem Deus como Senhor. Acredito naqueles que creem. Acredito no poder da oração. Não se esqueçam de orar por mim. Todos os dirigentes deste País dependem do voto do povo e da graça de Deus. Eu também", traz a citação.

Nota polêmica
Postada na página oficial da candidata petista no Facebook, no último sábado, a breve notícia da "oficialização do apoio dos evangélicos à sua candidatura" gerou revolta em diversos internautas, que expressaram tal sentimento na própria postagem.
Outros também compartilharam a nota nas mídias sociais, afirmando que não fazem parte do grupo que a tem apoiado.
"Me 'incluam' fora dessa! Como assim: TODOS! Estão bem enganados, hein...", disse a pastora e jornalista Adriana Bernardo, criticando a chamada da nota que dizia "Todos com Dilma".

Arquivo
A tentativa de aproximação da candidata com cristãos tem gerado questionamentos não somente dos religiosos, mas dos eleitores de um modo geral.
Recentemente voltou a ser compartilhado nas mídias sociais, um vídeo no qual a petista é questionada sobre sua crença religiosa. Em sua resposta, Dilma confessa que se questiona sobre a existência de Deus.

O QUE OS EVANGÉLICOS QUEREM DO PRÓXIMO PRESIDENTE?

O Mestre Jesus Cristo ensinou: “tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas” (Mt 7.12). E os cristãos não querem que um ditador, déspota, estalinista, perseguidor dos cristãos, governe o país. Todos os servos do Senhor que se prezam querem um presidente que governe com justiça para todos, visando ao bem-estar de toda a população, priorizando a educação, a saúde, a segurança, os transportes, a liberdade de expressão, etc.


Entretanto, tenho visto, nas redes sociais, evangélicos mal-orientados exigindo que Marina Silva — ex-petista, evangélica (membro da Assembleia de Deus) —, caso eleita, imponha os mandamentos bíblicos à sociedade brasileira, como se a candidata fosse uma espécie de rainha de Judá, responsável pela reforma da nação. Povo de Deus que pensa, o Estado brasileiro é laico, a população do Brasil é diversa, e a Igreja Evangélica não é um califado. Nós pregamos a verdade com amor! É o Espírito Santo quem convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8-11).

Cabe ao presidente da República governar para todos, respeitando a liberdade de expressão. Não cabe a ele impor a sua ideologia, seja ela qual for. Aliás, esse é o problema atual do Brasil: o petismo, em vez de governar para todos, pouco a pouco — valendo-se do gramscismo —, tem imposto uma ditadura esquerdista. O meu desejo é que o projeto de poder do petismo seja interrompido, para que tenhamos um Brasil mais justo, que beneficie a todos os brasileiros. ‪#‎FicaADica‬.

Ciro Sanches Zibordi

De Renata Campos para Marina Silva