quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Adoração da Meia-Noite



"E, perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a

Deus, e os outros presos os escutavam." (Atos 16:25)


Eu sou um adorador na essência de tudo que sou e que faço,
portanto quero usar de muita liberdade nessa meditação. Adorar vai
além de cantar, de declamar um poema, ou de qualquer expressão
artística que aponte para Deus. Adorar é colocar Deus no lugar Dele
e eu ir para o meu lugar. É reconhecer Sua Essência Divina, é se
perder no tempo e no espaço para desfrutar da Face do Todo
Poderoso, é esquecer de pedir, é sentir a Presença Dele de forma
sobrenatural. Adorar é o mais perto que podemos chegar do Pai
Celeste enquanto ainda nesta vida.



Podemos usar a ferramenta da música para adorar, mas é apenas um
meio. Paulo e Silas foram presos, maltratados e ainda assim
encontraram forças para orar e cantar ao Senhor em plena meia-noite.
Talvez você, como eu, viva dias de meia-noite em sua vida, mas creia
em mim: toda noite passa e, ao amanhecer, as misericórdias se
renovam, a alegria vem, algo acontece. As madrugadas às vezes são
longas, o choro dura mais do que as forças, mas nada, absolutamente
nada, impede meu sentimento de adorar. É a prioridade. É o que faz
acontecer.

Paulo e Silas poderiam estar gritando, lamentando, chamando anjo,
criticando o governo ou, como eu e você geralmente fazemos a
meia-noite, dormindo. A maioria de nós a essa hora estará dormindo,
coisa normal, natural. Mas um adorador, esse não tem hora para isso,
não tem cansaço que o vença.

Minhas maiores experiências de sentir a Presença de Deus, sem
dúvida, foram adorando - às vezes entre lágrimas sofridas por
dificuldade financeira, enfermidade, desapontamento, traições,
fracasso em cima de fracasso, desânimo, cansaço, lutas e mais lutas.
Mas Aquele que Era, que É e que Há de Vir, sempre veio em meu
socorro, nunca me deixou na mão, jamais me abandonou nem me
desamparou. A Ele meu fôlego, minha vida, minha voz e minha força
até que venha o Senhor. Outras vezes era tanta satisfação e alegria,
tanta vitória, tanto o que agradecer, que eu nem conseguia fazer isso,
era só reconhecer a Santidade Dele, a Santidade Dele, a Santidade
Dele. A Ele minha adoração, meu reconhecimento, minha gratidão,
todo meu fôlego e todo meu vigor, até que venha o Senhor.

Uma vida renovada por Cristo encontra forças para adorar, ainda que
esteja falido, com câncer, solitário, decepcionado, traído, encurralado
- por que tudo isso passará, mas O Senhor Todo Poderoso nos
deixou uma Palavra que jamais passará, ainda que os montes sejam
abalados e os céus deixem de existir, que evaporem os mares e
desabem as estrelas, que o sol se enegreça e a lua se torne em
sangue. Nada importa, Ele é e Ele continuará sendo e eu vou morar
com Ele para sempre.

Que sentido há nessa fumacinha de vida passageira, se não me
servir de ensaio para a eternidade? Agora pense comigo: o que
fazemos aqui e continuaremos fazendo lá? Será que vamos pregar,
evangelizar, curar enfermos, usar dons? Duvido. O que vejo é
adoração eterna e ininterrupta.

Aliás, ainda em tempo: Santo, Santo, Santo é o Cordeiro!

"Senhor, minha prioridade é Te adorar diante dos desafios ou em
meio às vitórias. Não há outro Deus além de Ti, nem em cima no céu
nem embaixo na Terra e nem debaixo da terra. Aleluia!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário