Posso ser comunista e evangélico?



No último domingo (21), o deputado federal Silas Câmara (PSD), irmão do pastor Samuel Câmara, durante um discurso de encerramento de encontro com lideranças evangélicas de Manaus, saiu em defesa da candidata a prefeitura ,Vanessa Grazziotin (PCdoB), afirmando que ela é evangélica da Assembleia de Deus. “Eu voto na Vanessa porque ela é uma mulher ‘assembleiana’ na Prefeitura“, diz o deputado.

Segundo o jornal a Critica, um pastor que estava na plateia ao lado da coluna do jornal comentou dizendo: “Desde quando ela aceitou Jesus?”.

Vanessa Grazziotin, que faz parte do partido comunista, tem recebido apoio da Assembleia de Deus e as bênçãos do apostolo Renê Terra Nova, que lidera o Ministério Internacional da Restauração (MIR).

Renê, durante uma reunião em setembro, disse que a igreja “é 100% Vanessa Grazziotin (PCdoB)”.

No entanto, o Pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, divulgou um vídeo no último dia 18 de outubro, no site Verdade Gospel, criticando os pastores que tem apoiado a comunista. “Crente votando em comunista? Essa não!”. Na gravação deixa claro que não apoia nenhuma candidatura comunista, “principalmente quando ele (o candidato) é um cabeça de chapa”.

Mesmo reconhecendo que a escolha do candidato na hora do voto é um direito do cidadão, Malafaia deixa claro que é contra de “evangélico votando em gente do partido comunista”, pois o Comunismo foi idealizado por Karl Marx, que prega o “ateísmo” e quer que a “religião seja extirpada”.

“Eu fico admirado de ver alguém votar em uma pessoa que é do Partido Comunista [...]. China, Coréia, Cuba e, há pouco tempo atrás, a União Soviética. Meu amigo, esses caras não toleram religião”, afirma, ressaltando que os candidatos da legenda são “gente cuja ideologia é diametralmente oposta aos nossos princípios. Pelo amor de Deus, os caras pregam que Deus não existe. Onde eles dominam, não existe liberdade religiosa”, opinou Malafaia.

Malafaia afirma que o comunismo tem uma ideologia assassina, que teve participação da morte de milhares de pessoas em conflitos no Vietnã, União Soviética e China e assegura que em uma oportunidade de votar em candidatos de partidos comunistas, o seguinte: “Não voto, não. Não voto. Um cara, candidato a prefeito, de partido comunista, não leva meu voto nem daqui mil anos”.

Para ele, em busca da vitória nas eleições, filiados aos partidos comunistas “assinam qualquer documento, se dizem a nosso favor. Mas vai ver o que eles defendem”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Perdas E Ganhos

O ELO