sábado, 2 de fevereiro de 2013

Biografia: Frederick Douglass - De escravo à Diplomata!

Frederick Douglass nasceu escravo, numa cabana em Maryland, EUA, em 1818, aos 12 anos foi transferido como escravo para a família dos Auld, em Baltimore. Sophia Auld, a esposa de seu novo proprietário, não era uma figura qualquer. Sem que o marido soubesse, e desafiando uma lei, ela ensinou o garoto a ler e escrever. Por meio de Sophia, Douglass descobriu o "The Comumbian Orator", uma coletânia escolar de discursos patrióticos e poemas nos quais ele encontrou a idéia de igualdade entre os seres humanos. Nos anos seguintes teve diferentes proprietários e chegou a ensinar dezenas de escravos a ler o Novo Testamento em aulas dominicais numa igreja negra. Em 1838, na segunda tentativa, conseguiu fugir disfarçado doe marinheiro, por trem e vapor, para New Bedford, Massachussets onde se tornaria um dos mais importantes líderes abolicionistas dos EUA.

Douglass colaborou com a Sociedade Americana Antiescravista, escreveu uma autobiografia precoce que fez enorme sucesso, visitou a Irlanda e a Grã-Bretanha, publicou jornais abolicionistas, conseguiu oficializar a sua condição de homem livre. Um dos jornais que ele criou foi o "North Star", que tinha como frase "o Direito não tem sexo -a Verdade não tem cor - Deus é o pai de nós todos e somo todos irmãos".

A vida pessoal de Douglass Frederick foi marcada pelo casamento com Helen Pitts, uma feminista branca de Nova York, desafiando o tabu que pesava contra uniões inter-raciais. Ele também se aliou ao presidente dos EUA, também evangélicom Abraham Lincon na luta pelo fim da escravidão e pelos direitos humanos na Guerra Civil americana em 1863. Defendeu o suflágio Universal e os direitos das mulheres, apoiou iniciativas de repressão à Ku Klus Klan e serviu em postos diplomáticos no Haiti e na República Dominicana. Em 1876, pronunciou seu mais comovente discurso na cerimônia da inauguração do Memorial à Emancipação, em Washigton. Enfim ele é um grande líder cristão na política, um homem que mostrou pelas suas ações o que é servir o povo, lutar pela justiça e superar as adversidades da vida, levando a bandeira de Cristo!

Que o Brasil tenha muitos Frederich Douglass, fica aqui a oração!

Fonte de alguns trechos: MAGNOLI, Demétrio,Uma gota de Sangue - História do Pensamento Racial, Ed, São Paulo, Contexto,2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário