quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

ONU lança apelo de US$ 7,7 bilhões para ajuda humanitária em 2012

As Nações Unidas lançaran, nesta quarta-feira, um apelo de US$ 7,7 bilhões para operações de ajuda humanitária no próximo ano.

    A quantia, que equivale a mais de R$ 13 bilhões, será usada em projetos de assistência em 16 países incluindo Afeganistão, Filipinas, Iêmen, Quênia e Sudão.
 

Somália
    A subsecretária-geral de Assistência Humanitária, Valerie Amos, apresentou o apelo na sede da ONU, em Genebra, na Suíça.
    Amos afirmou que dezenas de milhões de pessoas irão precisar da assistência para sobreviver no próximo ano. O apelo consolidado para 2012 é 14 milhões a mais que o lançado neste ano.
    De acordo com as Nações Unidas, os apelos separados para países têm sofrido uma redução. Mas há casos como o da Somália, por exemplo, em que houve um aumento. O país irá precisar de mais US$ 500 milhões em 2012.
Refugiados
    A crise no Chifre da África, como é chamado o extremo leste do continente, permanece a maior situação humanitária do mundo. Os países atingidos são: Djibuti, Etiópia, Quênia e Somália.
    Cerca de 600 mil refugiados escaparam para o Quênia para fugir da fome e da seca.
    Um outro caso grave de emergência é o do Afeganistão. Mais de 1 milhão de pessoas passaram a sofrer com uma situação de fome aguda por causa da seca no centro e norte do país.
Territórios Palestinos
    No Chade, surtos de cólera, poliomielite e sarampo levaram à ONU a pedir US$ 455 milhões em ajuda para as vítimas. O total representa quase o dobro do que será necessário para ajudar as vítimas do terremoto e do cólera no Haiti.
    A insegurança causada pela violência e por grupos armados piorou a situação dos moradores da República Democrática do Congo e do Sudão do Sul. Muitos estão deixando suas casas e não tem como sobreviver.
    Já nos Territórios Palestinos, a ONU deverá precisar de US$ 416 milhões para financiar 49 projetos de assistência em 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário